Requalificação e Alargamento da Rede de Equipamentos e Respostas Sociais

CANDIDATE-SE AO NOVO INCENTIVO !
.
▶Vão abrir as candidaturas ao Programa de Requalificação e Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais !
▶Os projetos apresentados devem ter como objetivo a requalificação e alargamento da rede de equipamentos sociais permitindo reforço da capacidade dos mesmos!
As candidaturas destinam-se única e exclusivamente às seguintes respostas sociais:
– Creche;
– Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI);
– Serviço de Apoio Domiciliário (SAD);
– Centro de Dia;
– Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão (CACI)
– Residência Autónoma, desde que não esteja acoplada e nenhuma outra resposta social de natureza residencial.
▶Beneficiários:
Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e equiparadas;
Autarquias e outras Entidades Públicas;
Entidades de direito privado sem fins lucrativos, de utilidade pública, que detenham no âmbito do seu objeto estatutário a área social e que cumpram os requisitos estabelecidos.
▶Área Geográfica:
O presente aviso aplica-se a Portugal Continental.
▶Taxa de financiamento:
A taxa de financiamento é de 100% do investimento elegível apurado até ao limite do custo padrão de construção por utente calculado de acordo com a tabela supra.
▶Tipologias:
Construção de raiz de novos equipamentos sociais;
Remodelação, ampliação e adaptação das infraestruturas;
Reconversão de Equipamentos Sociais, para desenvolvimento de novas respostas sociais;
Aquisição de edifício ou fração e a respetiva adaptação para instalação de equipamento sociais.
✅Candidaturas de 7 dezembro a 22 de fevereiro de 2022!
📞Contacte-nos para saber mais informações ! Realizamos a sua candidatura !
.
239 820 732
919 873 363
consultores@imocorporate.pt

Programa Adaptar Turismo

SABIA QUE as PME na área do turismo podem agora receber 75 % dos investimentos até 15 mil euros?‼

O Programa Adaptar turismo pretende ajudar micro, pequenas e médias empresas do turismo a adaptarem-se à Covid-19 .

Vai assim comparticipar 75% de alguns investimentos até 15 mil euros feitos pelas PME elegíveis. Pode haver ainda um crescimento (majoração) das subvenções a fundo perdido até 85% e 20 mil euros .

Para saber mais contacte-nos !

CANDIDATURAS IRÃO ABRIR BREVEMENTE!
.

📞239 820 732
📱 919873363
✉ consultores@imocorporate.pt

 

Linha de Apoio à Oferta Turística

✅A sua Oportunidade até 80% de Financiamento com possibilidade de prêmio de desempenho até 30% a fundo perdido!
“O que é? ”
O Turismo de Portugal em parceria com o sistema bancário criou a Linha de Apoio à Oferta Turística que oferece uma oportunidade imperdível de financiamento, de projetos de investimento de empresas turísticas que se enquadrem numa das seguintes condições:
– Requalificação e reposicionamento de empreendimentos, rígidos e atividades;
– Criação de empreendimentos, obrigações e atividades implementados nos territórios de baixa densidade,
– Projetos que incidam no domínio do empreendedorismo
“Quem pode beneficiar deste apoio?”
Empresas turísticas de qualquer dimensão, natureza ou sob qualquer forma jurídica que digam respeito a um dos CAEs específicos (consultar no anexo)
“Qual o montante de apoio / condições?”
Financiamento – Máximo de 80% do investimento elegível
Capitais Próprios- Mínimo de 20% do investimento elegível
Para saber mais informações aceda ao anexo do link⬇
O presente apoio conta com um limite de 1,5 milhões! Para realizar a sua candidatura contacte-nos o mais rápido possível!
📞 239 820 732
📱 919873363
✉ consultores@imocorporate.pt

A nossa Oferta de Serviços ! PayRoll

É simples e fácil gerir os recursos humanos da sua empresa CONNOSCO !✅

O processamento de salários é um processo que parece simples mas que envolve diversas variáveis que merecem a sua atenção!‼

Desta forma precisa de uma equipa experiente e rotinada, com software apropriado para que não tenha problemas !

Apoiamos :

✅ Comunicar admissões e vínculos dos colaboradores às diversas entidades nomeadamente Segurança Social, AT, ACT, fundos de compensação, seguros de acidente de trabalho e empresas de Higiene e Segurança no Trabalho.

✅ Realizar as transferências de salários e subsídios ;

✅Atualização da ficha pessoal dos colaboradores (dependentes; morada; estado civil…)

✅ Cumprimento das obrigações legais declarativas (IRS, Segurança Social …)

✅Executar o processamento salarial (cálculo, envio de recibos para empresa e colaborador)

✅ Ajudar a enquadrar as categorias dos colaboradores no contrato coletivo de trabalho da empresa

✅ Elaborar relatórios nomeadamente o relatório único anual

✅ Estabelecer a ligação entre os salários e os sistemas de contabilidade

✅ Preparar candidaturas de processos de estágio IEFP

📞Contacte-nos já !

📞239 820 732
📱919 672 438

Programa Garantir Cultura – Incentivos a fundo perdido

O governo publicou em Diário da República, o regulamento relativo aos apoios do programa Garantir Cultura para entidades empresariais, que entra em vigor esta quinta-feira.

De acordo com o regulamento, “a dotação do Programa Garantir Cultura é de 30 milhões de euros e enquadra-se no Programa Operacional Temático Competitividade e Internacionalização.”.

De acordo com este regulamento é criado o sistema de incentivos ao tecido empresarial cultural, designado “Programa Garantir Cultura”, destinado a “micro, pequenas e médias empresas” e a “empresários em nome individual com contabilidade organizada”.

Como está expresso no Diário da República, “este apoio é acumulável com outros incentivos e apoios públicos, designadamente do Programa Apoiar, exceto no que diz respeito a demais apoios que sejam criados no âmbito do “Programa Garantir Cultura” para outras vertentes não especialmente vocacionadas para o tecido empresarial.

No que diz respeito às candidaturas, o regulamento prevê que “o conjunto de atividades de criação ou programação culturais dirigidas ao público, nas áreas das artes performativas, artes visuais, cruzamento disciplinar, cinema, museologia e livro, podendo abranger apresentações e formatos físicos ou digitais;”.

No que diz respeito à sua elegibilidade, o regulamento prevê “ ter por objetivo a realização de atividades de criação ou programação culturais dirigidas ao público, (…) incluindo atividades relativas a projetos que, em virtude do decretamento de medidas restritivas no contexto surto epidemiológico da doença COVID-19, tenham ficado suspensos e cuja execução possa ser retomada;”.

Os projetos têm de ter enquadramento em artes performativas, visuais, cruzamento disciplinar, cinema, museologia e livro, ter um prazo máximo de execução de nove meses, a contar da data de notificação da decisão favorável.

No caso de “comércio a retalho de outros produtos”, o candidato terá de ter como objeto social principal o comércio de obras de arte (galerias de arte).

 

Programa Garantir Cultura – Tecido Empresarial

 

  • Beneficiários:

            Micro, pequenas e médias empresas (sob qualquer forma jurídica).

 

  • Taxa de Incentivo:

          75% nas pequenas e médias Empresas;

          90% nas micro empresas.

 

  • Despesa mínima:

          5000 euros por candidatura.

 

  • Apoio Máximo:

          50000 euros para micro empresas;

          75000 euros para pequenas empresas;

          100000 euros para médias empresas.

 

Despesas elegíveis a partir de 1 de Janeiro de 2021.

 

São elegíveis as seguintes despesas realizadas a partir do dia 1 de Janeiro de 2021:

a) Despesas com produção:

i) Custos com pessoal da equipa (artistas, técnicos, promotores e mediadores culturais, curadores/comissários, consultores, equipas externas) relativos a processo criativo, apresentações públicas e atividades paralelas do plano programático;

ii) Custos de edição, tradução e impressão;

iii) Despesas com logística, tais como contratação de serviços externos, aquisição de materiais e consumíveis diretamente ligados à criação e/ou à implementação da atividade, aluguer e utilização de equipamentos físicos e técnicos, gravações, ensaios, montagens, seguros, transportes, deslocações, estadia e alimentação;

iv) Despesas relativas a acessibilidade, inclusão e formação de públicos;

b) Despesas com registo, comunicação e marketing:i) Plano de comunicação e divulgação;ii) Criação de conteúdos;

iii) Produção, impressão e disseminação de suportes de difusão;

iv) Campanhas promocionais nos media;

v) Criação e manutenção de plataformas digitais;

vi) Aquisição e/ou aluguer de material técnico;

vii) Captação, registo, tratamento e difusão audiovisuais;

viii) Contratação de serviços externos e outros encargos relativos a atividades e formatos de divulgação;

c) Despesas com circulação diretamente envolvidas na circulação de projetos artísticos, tais como combustíveis, portagens, bilhetes de autocarro, comboio ou avião, aluguer de transportes para transporte de equipa e/ou de material, seguros de viagem, estadias e alimentação;

d) Despesas com custos administrativos diretamente relacionados com o projeto, designadamente licenças, seguros, registos criminais, emissão de certidões, custos bancários, reconhecimento de assinaturas, comunicações e consumíveis;

e) Despesas com encargos relacionados com a adaptação das atividades, equipamentos e outros contextos às regras e recomendações de higiene e segurança, a nível de saúde pública, decorrentes da doença COVID -19, designadamente testes, máscaras, álcool -gel e outros materiais/consumíveis;

f) Despesas com a intervenção de contabilistas certificados ou revisores oficiais de contas, na validação da despesa dos pedidos de pagamento, até ao limite de 500 euros.

 

Lista de Códigos de Atividades Económicas elegíveis

 

47610 — Comércio a retalho de livros, em estabelecimentos especializados;

47630 — Comércio a retalho de discos, CD, DVD, cassetes e similares, em estabelecimentos especializados;

47784 — Comércio a retalho de outros produtos novos, em estabelecimentos especializados, n. e. (são apenas elegíveis as atividades de galerias de arte);

58110 — Edição de livros;

59110 — Produção de filmes, de vídeos e de programas de televisão;

59120 — Atividades técnicas de pós -produção para filmes, vídeos e programas de televisão;

59130 — Distribuição de filmes, de vídeos e de programas de televisão;

59140 — Projeção de filmes e de vídeos;

59200 — Atividades de gravação de som e edição de música;

71110 — Atividades de arquitetura;

74100 — Atividades de design;

90010 — Atividades das artes do espetáculo;

90020 — Atividades de apoio às artes do espetáculo;

90030 — Criação artística e literária;

90040 — Exploração de salas de espetáculos e atividades conexas;

91011 — Atividades das bibliotecas;

91012 — Atividades dos arquivos;

91020 — Atividades dos museus;

91030 — Atividades dos sítios e monumentos históricos;

93291 — Atividades tauromáquicas.

 

Programa Adaptar + Social

O programa Adaptar + Social, foi reforçado por despacho 3379/2021, com uma dotação de 4 milhões de euros, destina-se a apoiar a adaptação da atividade das respostas sociais ao contexto da doença COVID-19.

 

São beneficiários deste programa:

– IPSS ou legalmente equiparadas, que detenham cooperação com o ISS, I.P. para o desenvolvimento de respostas sociais;

– Entidades privadas que desenvolvam atividades de apoio social licenciadas.

São elegíveis projetos cujo investimento de valor em despesa elegível não exceda os 10.000 €, (e limitado ao valor de 38€ por utente) data-limite de 31 de Dezembro de 2021.

O apoio será sob a forma não reembolsável, com uma taxa de incentivo de até 80% sobre as despesas elegíveis.

 

O apoio contempla despesas realizadas até dia 31 de Dezembro de 2021, destas despesas contam como:

– Aquisição de equipamento de proteção individual;

– Aquisição e instalação de equipamentos de higienização;

– Contratação de serviços de desinfeção;

– Aquisição e colocação de informação e orientação;

– Isolamento físico de espaços;

– Aquisição de serviços de consultoria especializada para a adaptação das respostas sociais;

– Reorganização e adaptação de locais e de layout de espaços;

– Realização de ações de formação profissional para trabalhadores das respostas sociais.

 

FAÇA A SUA CANDIDATURA CONNOSCO!

Autonomia financeira

Indicadores de impacto na análise de projetos de investimento

Autonomia financeira

O que é?

O rácio de autonomia financeira traduz a percentagem do ativo que está a ser financiada pelos capitais próprios da entidade. É um dos indicadores mais relevantes quando se analisa o endividamento de uma empresa.

O seu cálculo = Capitais próprios/ Ativo líquido

 

Como interpretar?

Quanto maior for o seu valor maior é a probabilidade de que os ativos da entidade consigam, em caso de liquidação, cobrir a totalidade das responsabilidades da entidade.

A interpretação dos resultados baseia-se numa lógica em que quanto menor for a percentagem obtida, mais dependente de capitais alheios de encontra essa empresa.

Esta relação pode assumir valores negativos, no caso de a empresa apresentar Capitais Próprios negativos.

O valor ideal de Autonomia Financeira depende de vários fatores, nomeadamente: o objetivo de quem faz a análise, o setor de atividade da empresa, a tipologia de financiamento efetivo, e da expetativa dos sócios ou acionistas em termos de rentabilidade financeira (lucro). Estes níveis mínimos podem depender de sector para sector, de país para país.

A autonomia financeira deve ir ao encontro dos interesses da gestão, garantindo a continuidade e sustentabilidade do negócio, sem provocar riscos de solvabilidade.

 

O que é Autonomia Administrativa?

Autonomia administrativa é o poder das entidades de fazer as suas próprias leis e administrar os seus próprios negócios, sob qualquer aspeto, consoante as normas e princípios institucionais de sua existência e dessa administração.

Os Fundos e Serviços Autónomos, têm Autonomia Administrativa e Financeira, significa isto que, para além da sua personalidade jurídica, podem contrair créditos praticar atos de gestão não corrente.

 

Autonomia Administrativa e Financeira no Setor Público

A autonomia administrativa e financeira também pode referir-se à capacidade de algumas instituições públicas poderem ter personalidade jurídica, autonomia para adquirir património, autonomia de tesouraria, possibilidade de ter receitas próprias, acesso a crédito ou maior liberdade contratual.

Serviços e fundos autónomos que podem usufruir de autonomia administrativa e financeira:

  • Hospitais;
  • Teatros;
  • Universidades, etc.

Programa Apoiar – Reabertura de Candidaturas

APOIAR.PT

– Reabertura de candidaturas entre 25 de Março e 1 de Abril de 2021, ou até ao esgotamento da dotação.

– Novos limites de apoios para as empresas que apresentem quebras de faturação superiores a 50%, aplicando-se retroativamente às candidaturas anteriormente submetidas, sendo o ajustamento dos montantes a receber feito de forma automática.

 

APOIAR RESTAURAÇÃO

Reabertura de candidaturas entre 25 de Março  e 16 de Abril de 2021, ou até ao esgotamento da dotação.

 

APOIAR + SIMPLES

– Novos limites de apoios para as empresas que apresentem quebras de faturação superiores a 50%, aplicando-se retroativamente às candidaturas anteriormente submetidas, sendo o ajustamento dos montantes a receber feito de forma automática.

– Passam a ter acesso os ENI sem contabilidade organizada e sem trabalhadores por conta de outrem à data da candidatura.

– Candidaturas entre 25 de Março e 16 de Abril de 2021, ou até ao esgotamento da dotação.

 

APOIAR RENDAS

– Passam a ser elegíveis os contratos de exploração ou cedência deimóvel para fins comerciais, com início em data anterior a 13 de Março de 2020.

– Passam a ter acesso os ENI sem contabilidade organizada e sem trabalhadores por conta de outrem à data da candidatura.

– Candidaturas entre 25 de Março e 1 de Abril de 2021, ou até ao esgotamento da dotação.

 

FAÇA A SUA CANDIDATURA CONNOSCO!

 

Expansão do programa Apoiar

Até ao fim de Março: Reabertura das Candidaturas por uma semana.

Inclusão de mais setores, como planificação, pastelaria e fabricação de artigos de pirotecnia.

Aumento dos limites máximos de apoio em 50% para as empresas com quebra de faturação superior a 50%, com efeito retroativo. Incluindo Apoio extraordinário os novos limites são:

  • ENI em regime de contabilidade simplificada: de 5000€ para 7500€
  • Microempresas de 12.500 para 750€
  • Pequenas Empresas de 68.750 para 125€
  • Médias e NPME de 168.750€ para 125€

 

Alargamento dos programas Apoiar Rendas e Apoiar + Simples

 

Apoiar rendas

  • Alargamento a contratos de cedência de exploração

 

Apoiar + Simples e Apoiar Rendas

  • Alargamento a ENI em regime de contabilidade simplificada e sem trabalhadores a cargo

 

FAÇA A SUA CANDIDATURA CONNOSCO!

Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego

Esta medida foi desenvolvida no âmbito do Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego, que consiste na atribuição de apoios a projetos de emprego promovidos por beneficiários das prestações de desemprego, através da antecipação das prestações de desemprego, desde que os mesmos assegurem o emprego, a tempo inteiro, dos promotores subsidiados.

FAÇA A SUA CANDIDATURA CONNOSCO!